sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Há um anito...

Um texto de uma amiga (sim, claro) minha fez-me lembrar de uma coisa que escrevi faz já algum tempo. I still believe :)


Como é possível que não haja corda tão grande como a que nos separa e, ainda assim, eu esteja tão preso?
Porque é que o mundo não violou a lei das probabilidades (puquê?), só desta vez, para estares assim pertinho de mim? Tão pertinho que não tenho que te imaginar, só ver-te. Eu quero ver-te tão, tão profundamente que não deixes espaço para mais nada, e eu serei feliz assim.

Quero que apareças, quero encontrar-te no sítio mais inesperado, desejar-te até não conseguir mais. Depois chorar por ti até desidratar, olhar para ti até gastar a cor dos olhos. Depois, só depois, falar contigo, só depois o teu cheiro, só depois, talvez, tocar-te, talvez beijar-te.
Mesmo que depois me tirem os olhos, ainda hei-de ver-te, não imaginar, saber-te na minha mente; sentir-te no meu coração.

Eu sei que és mentira, sei que me gozas, no abrigo da tua inexistência temporária, mas quero-te. E vou querer-te muito mais, quando deixares de inexistir. Mas não existas, não saias desse limbo, não agora. A razão não me deixa amar o que não conheço. Mas amo.

Então, espera. sei que também estás, talvez noutra dimensão, por agora, à minha espera. Mas tem paciência. Ensinaram-me, um dia, que a paciência é uma das mais difíceis virtudes, mas também das mais compensadoras.

Por isso, espera um pouco, ou espera muito tempo. Mas deixa-me crescer, deixa-me estar preparado para ti. Prepara-te para mim. Vive tudo o que quiseres, melhor, vive quase tudo o que quiseres e um pouco do que não queres, está bem, princesa?

E, entretanto, nunca te esqueças que te amo, mesmo que o ignores; nunca te esqueças que me amas, mesmo que o escondas. Porque, um dia, vamos estar juntos.
E, ainda assim, porque escrever é deixar marcado para a existência, escrevo. Escrevo porque já te amo.

Miguel de Miguel
bonitos tempos.
Até logo :)

22 comentários:

Maria Francisca disse...

Que texto doce e apaixonado. (Ohh, chamaste-lhe princesa. Ahah, eu adoro o nome princesa. Manias...)
Ainda a amas, não amas? :) *

Maria Francisca disse...

Eu também gosto muito de ser acriançada, e correr, saltar e brincar.
Eu nunca tive uma boneca de trapos (vou já fazer uma cenaça aos meus pais) mas tive um amigo imaginário (que ainda não descobri o nome, vou fazer outra cenaça aos meus pais).
Gostar forçado é um erro, é por isso que eu o descrevi. É como gostar por hábito.
Oh Miguel, bolas pá! Agora estragaste a analogia, mau. Ahah.
Não sei bem o que queria significar, até porque se nunca tive uma nunca a remendei, mas gostei da ideia. (Eu cá sou uma pessoa muito idiota, hihi.)
Mas há pessoas que não têm emenda, e eu que gosto de tentar emendar, ajudar e perdoar percebo que às vezes não dá. Acabam-se os remendos, e já não há emenda.
Tamanho? Onde? Não faz mal.
Uma vez um comentário meu tornou-se em 7... (Quando começo a falar de Deus não me calo. Sim, então no computador FALO imenso.)
E olha, quem acabou por fazer um comentário XL fui eu, e não vou pedir desculpa por isso.
Agora... Desculpa por não pedir desculpa. (Então que tal? ahah)

Maria Francisca disse...

Eu? Epá, isso é uma pergunta um bocado complexa, e sem Filosofia é complicado. (Hihi, sou tão atrasada.)
Mas eu não podia ficar sem o meu colar! Tás a gozar, morria. Ahahahah.
Oh Miguelinho, quando tu tás com umas dores que preferes ficar sem braço só queres é uma anestesia.
(Aliás, na ambulância eu só dizia 'Dêem-me uma merda duns analgésicos. Preciso de drogas, dêem-me morfina'. E eu sou atinada, e não digo as neiras. Ahahah.)
Genuína? Bem, obrigada. :) (Sim, e fiquei muita feliz com o teu comentário, como uma autência parola. Ahahah.)
Lados?
Eu estou do lado de Deus, é isso que interessa no fim, não é?
É claro que a amas, era óbvio pela maneira como (d)escreves.
Além disso, eu sou uma pessoa muito prespicaz e que topa sentimentos. Ahah.

Maria Francisca disse...

*perspicaz

Maria Francisca disse...

Queres assim tanto saber como sou? É que não é nada de especial.
Aliás, tornar-se-ia bem secante. Ahah.
Não é dificil para mim? Então porquê, menino Miguel?
Se for o lado do diabo eu sei persuadir, ahah.

Maria Francisca disse...

Queres saber de números ou de sabores?

Marta disse...

Estou boquiaberta...
**

Maria Francisca disse...

Se tivesses dito números eu não ia gostar nada.
Números é para adultos.
Os adultos é que gostam de números.
(Oh Miguel, mas tu já leste o Principezinho?!)
Sabores?
Ai, que complicação.

Maria Francisca disse...

(Engraçado, depois conto-te uma história.)
Então, queres que eu seja a tua raposa?

Maria Francisca disse...

Oh Miguel, estás a gozar. Eu adoro esta música. Mas não é assim tão conhecida. Aliás, eu estou com ela na cabeça desde hoje de manhã.
(Eu canto como ela, lalala. E como a minha, e só minha, Amy Winehouse.)
E também adoro adoro Muse.

Maria Francisca disse...

És de Lisboa? Epá, é que se fores quando estivermos juntos dou-te tanto na cabeça. (Sobre a Amy e o MJ.)
E Miguel, nós pertencemos ao mundo.
E não é devagarinho. É rápido, muito rápido.
Mas não faz mal, eu gosto de cá. E tu também gostas. (ou vais passar a gostar)
Sinatra? Um génio, se cantasses como ele eu embrulhava-te e levava-te pra casa.
Bublé? Sim, gosto de ouvir ocasionalmente. (Temos que cantar a 'Quando Quando Quando', ahah)

Maria Francisca disse...

Vergonha por viver no Funchal?! Oh rapaz, tu és completamente avariado. E porque é que haveria de julgar?! (E porque raio é que tu julgarias?)
Já fui à Madeira 3 vezes, nós adoramos isso. Então a minha mãe..!
Cidade mais romântica? O romance não vem da cidade, vem da pessoa.
(Mesmo assim é bom que seja Lisboa, ahah)
Eu só quero estar contigo quando tirar o gesso, não gosto nada destas coisas. Ahah.
Isso de não seres do mundo... Epá, és.
Somos todos.

Maria Francisca disse...

Sim, é hiper sensual. Com os ferrinhos incluidos.
Contar-me coisas? Mas quem é a raposa?

Maria Francisca disse...

Não dá.
Sou sempre raposa, até quando sou um Principezinho.
Eu sou os dois.

Maria Francisca disse...

Tanto posso, que existo.

Maria Francisca disse...

Quem tem que ter cuidado és tu.
E devias ter ido dormir.

Maria Francisca disse...

Porque é que é 'atrofiante'?

Martina S' disse...

ahaha, tudo acontece por uma razão (a)

está giro o texto, está. eish mas costumas amar logo assim 'de repente', é? ahah 'tás lixado estás ahah

Andesman disse...

Ó Grande Miguel Miguel, a barraca vai ser tomada de assalto quando estiver pronta e tu quiseres; que a minha "jangada" é também a tua casa. Mandei reforçar a construção para poder aguentar as piratarias: que a barraca abane mas que nunca venha abaixo.

CLUBE DOS PIRATAS VIVOS (CPV)

Pelo Alto Comando Pirata,

o capitão Pala Negra

Maria Francisca disse...

Sim, até parece mal Miguel.
Falar por blog? Querias falar por onde?

Maria Francisca disse...

Um lado insensivel? Útil porquê?
Ahah, quanto às coversas no blog.
É melhor. Tens mais tempo para pensar no que dizer.
(Se bem que aquele comentário das discotecas)

Ana Cristina disse...

Não podia deixar de comentar este post, pois senti-me muito bem quando acabei de o ler. Até aprece que foi escrito para mim. Gostei muito ! Parabéns ;)! A tua escrita é muito clara e bastante sentimental. É tão bom estar apaixonado não é? E qualquer amor pode ser romântico, ainda mais os platónicos, ou como diria um amigo os errónicos. Continua a acreditar porque só assim é que nos sentimos vivos.
Prometo passar aqui mais vezes pois gostei muito ;)
Beijinhos e fica bem miguel *