terça-feira, 26 de maio de 2009

Parte 1 (não sei porquê)

É de madrugada. Mergulhados no silêncio, os pensamentos gaguejam-nos aos ouvidos, aflora-nos à pele o desejo, tanto mais clássico quanto sofisticado, tanto mais real quanto mais primitivo. É um outro mundo. As estrelas sabem coisas. Tudo vêem, ao tempo avassaladoramente enfadonho que lá estão, derramando o seu olhar reprovador, belo, sobre a tosca espécie humana, tão ingénua, tão mortal, tão efémera. Tão invejável. Sabem coisas.
É por isso que não te olho nos olhos. Não, as estrelas são manhosas; reflectir-se-iam de maneira que as percebesses. Arranjariam maneira de te guiar pelo caminho que sai de entre as minhas pestanas, pela estrada castanha de terra batida; ainda ainda de chegar ao coração, já saberias. E não é assim que eu quero. Quero sussurrar-to ao ouvido num momento perfeito e ser aquilo que tu queres, que mereces, nada menos que perfeito.
Dizia-to, sem mais nem quê, e tu deixavas de pensar, eu deixava de ter medo e íamos pela noite dentro em direcção ao ápice do sonho sem olhar para trás, sem arrependimento, nem sombra, nem cheiro que não o teu, nem vulto que não o teu, nem toque que não o teu. E éramos o que somos agora, e só; crianças, perdidas na terra dos brinquedos, indo um pouquinho longe demais mas, sem mais que uma vergonha infantil, voltar a brincar, sempre, até adormecer. E crer que somos deuses, parar o tempo e ficar; ficar, no aconchego que só dois corpos como um podem achar. Quase morrer de esquecimento, num mundo branco e indolor, preguiçoso, onde não pode existir o desejo ansioso, apenas o suficiente para continuar a querer. Somos então anjos, é isso que somos. Não há em nós senão amor, ainda assim imperfeitos.
Não sei dizer, meu amor, não como tu mereces. Deixemos então falar as estrelas. Deixemos às coisas belas a função de dizer as palavras belas. Olha para o céu e percebe que, se elas o sabem, se o cantam, se to dizem, é porque até lá subiu o meu amor.

:)

Até logo

6 comentários:

Sandra disse...

lamechiceeeeeeeeeeeeeeeeee xD *

Sophia. disse...

''Olha para o céu e percebe que, se elas o sabem, se o cantam, se to dizem, é porque até lá subiu o meu amor.''

..nao fazes ideia da quantidade de vezes que já li este texto. Está divinal Miguel. (:
Sempre forte tu. *

Trice disse...

desculpa, não consegui ler tudo porque ando enormemente envolvida com o meu coração trambolho que não sabe como ando :S
beijinho

Andesman disse...

Grande Miguel!!! Estás a escrever que é um regalo.

Um abraço do PF

Marian disse...

http://sorceressmarian.blogspot.com/

em (des)construcção ainda...

Puto, tu tá lá!
jinhux da mãe do mano ;)

Martina S' disse...

Que texto lindo *_*
Tu tens escrita com batida de música por trás, é tão fofo isso :)
É agradável de se ler, parece que nos embala.. vai-nos levando como uma brisa atrás das costas, daquelas frescas (sabes?).
Vou seguir o teu blog, isto merece ;)
Beijinhos*

PS. Ah, e eu não pude deixar de reparar que a tua música favorita é Jazz e Blues ahahah, bom gosto Miguel, eu também amo os dois ;)