domingo, 15 de fevereiro de 2009

sobre: "sei lá..."

A noite.

Temê-mo-la, em crianças, as sombras agitando-se, escondendo-se. Tememos o imaginário mais que o concreto, mais a ideia do medo que o próprio medo.

Hoje, fascina-me mais que tudo. Não sei porquê, não sei se o desafio da forma incompleta, oculta das coisas, se a suavidade das cores, própria da consistência dos sonhos. Não sei se a música implícita nas nuances do seu silêncio, se "Aquela embriaguez própria de algumas noites", que nos faz sentir seguros, parte delas.

Fascina-me a noite na praia, os pés na areia fria, noite quente, e as palavras que nos fogem e se entrelaçam no ar cansado do dia, ganhando novos sentidos, novos sabores... A Lua, a espreitar os mortais, o champanhe a fazer fogo de vista, "os copos de base enterrada na areia, ligeiramente inclinados, virados como que a beber todos os raios de luar".

Fascina-me o medo, transformado em desafio, em adrenalina, em embriaguez... Em liberdade suficiente para beijar com os olhares, para ver no reflexo das ondas chispas de sonhos :)

Até logo

4 comentários:

Marta disse...

mais jazz, mais lua cheia, mais estrelas, mais conversa, dispensando tudo o que é demasiado vulgar...

beijo

Marta disse...

ps: you know

Maria disse...

A noite tem uma atração mistica que nos suga para ela. Tudo ganha outro encanto. Mas nem sempre é de fiar, nem sempre nos mostra o caminho, a "nossa verdade".
Não te enamores de uma lua renunciando a um sol... demasiado filosófico? :)

Maria disse...

Tens um desafio no meu blog!